Atletas de resistência podem estar mais propensos à erosão ácida e cárie

Erosão dentária pode acontecer pela diminuição do fluxo de saliva durante o exercício

O estudo, Efeito do Treinamento de resistência na Erosão Dental, Cárie e Saliva, publicado on-line em 11 de junho no Scandinavian Journal of Medicine & Science in Sports, avaliou 35 triatletas que treinavam pelo menos cinco horas por semana e 35 pessoas que não se exercitavam. Os participantes preencheram um questionário, informando idade, sexo, altura, peso, práticas de higiene bucal e quantidade de horas de treinos semanais. Também tiveram que informar sobre o que bebiam e quais produtos de nutrição desportiva eram utilizados durante o treinamento. Todos os participantes passaram por exames clínicos bucais e fizeram testes de produção de saliva e de pH salivar durante o repouso. O pH das piscinas utilizadas no treinamento dos triatletas também foi levado em conta no levantamento de dados.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Embora o nível do pH salivar dos atletas e não-atletas fosse similar durante o repouso, os atletas apresentaram um aumento no risco de erosão dentária pela diminuição das taxas de fluxo salivar, além da diminuição expressiva de pH salivar durante a atividade. Além disso, os cientistas concluíram que havia uma correlação significativa entre o tempo de treinamento dos atletas e a probabilidade de apresentar cáries.

Continue lendo no site de Colgate.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)